Esta secção compreende vários textos dedicados à Burricadas e aos burros em geral, das mais diversas autorias.

Trata-se de textos, palavras e gestos que muito nos sensibilizaram e até comoveram, uma fonte de novo alento para o tanto trabalho ainda por fazer... Bem Hajam!

 

"Março...mês dos burros!?"

Diz-nos a voz popular
que quem nasce em mês de Março
traz etiqueta de burro
vistas as coisas a frio
acho atè que é elogio
sempre é melhor que casmurro...

que burro é boa pessoa
da provincia ou de Lisboa
quando passa cumprimenta...
é relógio de horas certas
à hora certa desperta
e acorda a sua jumenta

não anda por aí à toa
gosta de palha mas boa
come que dá gosto ver,
não é com ele dar graxa
não se mete na cachaça
trabalha para viver

no dia a dia é sisudo
não se zanga por ser burro
não mete os pés pelas mãos
tem cravos nas ferraduras
mas não crava as criaturas
nem engana os seus irmãos

são de boas qualidades
vão às compras ao mercado
sabem onde é o sapateiro
conhecem bem o caminho
quando vão para o moinho
vão à frente do moleiro

Conheci-os na Primária
e até na Classe Operária
na Fábrica como na Escrita
sempre bons trabalhadores
nem todos serão doutores
mas nenhum é parasita

Ufano por ver aceite

a minha obra asinina
voto p´ra que a salvação
dessa Espécie mal amada
e que o progresso extremina
seja por vós alcançada            

1-Nov 2009
José Henrique Faria (natural de Lisboa, nascido a 20 de Março de 1920)